Um desabafo

Sim, foi exatamente isso quando, no Jornal « A Tarde », eu afirmo que a Reeducação Postural Global não pode ser tratada como um produto de camelô.

Confirmo-o e pude medir-lhe a utilidade, pela inundação de reações positivas que se manifestaram através das redes sociais, vindas de pacientes como de colegas de todos os países onde o método está presente.

A RPG não é mais do que aquilo que ela é, uma pedra no edifício da reeducação, mas deve ser respeitada como tal.

Que futuro queremos nós construir ?

Em um plano geral, entramos, na escala planetária, em um período crucial de escolha e, portanto, de clivagem. Continuaremos a destruir nosso infeliz planeta ? Ou uma explosão de revolta salutar vai, enfim, fazer com que os terráqueos tomem consciência dos desastres provocados pela poluição, o aquecimento climático, o esgotamento das reservas etc… ?

Conseguiremos salvar nossas democracias dos perigos do sectarismo, da xenofobia, das ditaduras, da corrupção ?

Em nossa pequena escala, será que estamos realmente conscientes de que nossa profissão de fisioterapeutas é maravilhosa e que temos entre as mãos um dos bens mais preciosos que há : o corpo de nossos pacientes ?

Será que queremos assemelhar-nos aos melhores dentre nós, e existem tantos e em toda parte, que trabalham, pesquisam, seguem formações enriquecedoras, progridem ? Em uma palavra, que se questionam quotidianamente… ou queremos desvalorizar nossa própria profissão ?

Há pessoas, e nós o sabemos todos, que sujam tudo o que tocam. A pirataria é não somente uma falta de ética, uma covardia e uma confissão de nulidade individual mas, também, uma facada nas costas de qualquer disciplina.

Sim, « Indignemo-nos ! » como tão bem escreveu Stéphane Hessel. Denunciar o mercantilismo é preservar nossa autoestima e defender nossos pacientes.

Busquemos a qualidade por toda parte onde ela se encontra !

« Não é o caminho que é difícil, é o difícil que é o caminho. » (Sören Kierkegaard, 1813-1855).

Ph.E.SOUCHARD

08-02-2016